segunda-feira, setembro 22, 2014

O MILAGRE DA MULTIPLICAÇÃO DO OVO DA MARINA

Acabo de assistir o programa da Marina. Sua equipe de marketing deve ter preparado seu discurso esquecendo que muitos brasileiros conhecem a Amazônia. Disse Marina quase as lágrimas para justificar o Bolsa Família, que um dia ela e seus oito irmãos peguntaram a mãe o que iam comer. Ela respondeu que tinha um ovo e um pouco de farinha. Disse também que os pais se recusaram a não comer nada para dividir com os filhos. 
Desculpe Marina, como amazônida você sabe que com a riqueza de nossos rios, com a fertilidade de nosso solo e as frutas como cupuaçu, açai, castanha, etc ninguém passa fome, pode até não ser bem alimentado. Meu pai em Santarém criou 17 filhos. Mamãe criava, galinha, pato, porcos, tinha uma horta e até um pomar que só ela colhia e dividia pelos filhos. Meu pai aos sábados ia tarrafear na Ponta Negra encontro do Amazonas com Tapajós e minha mãe ficava até a madrugada preparando o peixe para ser salgado pois não tinham freezer naquela época. ASSIM SÓ TER UM OVO E UM POUCO DE FARINHA NA MINHA OPINIÃO É VAGABUNDAGEM.

Um comentário:

Edson Campos E Silva disse...

Blogueiro pernambucano “desmistifica” a pobreza que Marina Silva tem anunciado
18 de setembro de 2014 - 03:00 por admin. Tempo de leitura: cerca de 1 minuto.
« Anterior Próximo »

A carreira de Marina, da mata amazônica ao poder de Brasília, então ungida pelo PT de Lula


Acabo de assistir o programa da Marina. Sua equipe de marketing deve ter preparado seu discurso para defender o Bolsa Família, esquecendo que muitos brasileiros conhecem a Amazônia.

Disse Marina quase as lágrimas que um dia ela e seus oito irmãos peguntaram a mãe o que iam comer. Ela respondeu que tinha um ovo e um pouco de farinha. Disse também que os pais não comeram nada para dividir com os filhos.

Desculpe Marina, como amazônida você sabe que naquela época com a riqueza de nossos rios, com a fertilidade de nosso solo ninguém passaria fome, poderia até não ser bem alimentado, mas um ovo só!!!

Meu pai em Santarém criou 17 filhos. Mamãe criava, galinha, pato, porcos, tinha uma horta e até um pequeno pomar. Meu pai aos sábados ia tarrafear na ponta negra encontro do Amazonas com Tapajós e minha mãe ficava até a madrugada preparando o peixe para ser salgado para ajudar na alimentação durante a semana pois não tinham freezer naquela época.

Eu continuo com minha teoria, só vagabundo passa fome na Amazônia.
Edson Campos E Silva, Idealizador do Parque dos Coqueiros de Boa Viagem.