segunda-feira, janeiro 16, 2012

Fafá de Belém e as pupunhas do Edson Campos no Círio de Nazaré

Meu neto Matheus, ao nascer, pegou uma grave infecção hospitalar e com poucos dias foi para a UTI. Vocês devem estar pensando ¨infecção hospitalar¨ foi em um hospital do SUS. Ledo engano, foi em São Paulo em um dos  melhores hospitais da América Latina. Tana e eu nos agarramos com Deus e todos os santos. Assim fiz uma promessa que iríamos acompanhar o Círio de Nazaré em Belém do Pará "segurando a corda" se Matheus sobrevivesse. Tana que tinha um sonho de conhecer Paris, fez promessa de rezar um terço na Catedral de Notre-Dame. Ambas promessas foram pagas. Assim no domingo do Círio, às 6:00 da manhã já estava tentando sem muito sucesso, me aproximar da Catedral da Sé de onde sai o Círio. No meio de dois milhões de fieis, encontrei minha prima a comadre Esperança, com toda sua família também pagando promessa pela saúde de sua filha. Pensei!!! Com dois milhões de pessoas na avenida, encontrar a comadre Esperança que faz o melhor pato no tucupi de Belém e já ser convidado para o almoço do Círio é mais uma benção que  recebo. Quando vi a situação das pessoas puxando a corda cheguei a conclusão que o encontro com comadre Esperança foi feito pela virgem para evitar que eu com 64 anos, fosse parar em uma UTI em Belém.  Comadre Esperança me convenceu a acompanhar o círio com eles. Para quem não sabe, a corda é um cabo que acompanha a berlinda puxada pelos pagadores de promessa e disputadíssima pelos fiéis, onde as pessoas são empurradas, pisadas e muitas não resistem e são levadas para os hospitais. 


Já bem perto da Basílica de Nazaré, além da concentração dos fieis na Santa, havia uma outra concentração de pessoas em frente a sacada do Crowne Hotel. Todo mundo olhando para o alto. Era a Fafá de Belém, minha musa, que em um ângulo de 60 graus do solo com aquele sorriso lindo e  suas belas pernas chamava a atenção daqueles que não estavam pagando promessas.


Eu tinha comprado 12 pupunhas de excelente qualidade, graúdas e saborosas que ia comendo para matar a saudade durante a caminhada. Apesar de estar pagando promessa, olhei para cima e gritei forte: Fafá queres pupunha??? Ela respondeu com um sorriso. joga!!! Calculei sua posição no espaço, latitude, longitude e  altitude e VAP..VUP. Acabou-se meu estoque de pupunha, mas na quinta tentativa acertei. Assim fui comer o pato no tucupi e a maniçoba na casa da comadre Esperança com mais um trunfo na vida. Minha musa Fafá tinha comido as minhas pupunhas.







4 comentários:

Anônimo disse...

Ok!

Anônimo disse...

Adorei a reportagem !!!Bjs

Edson Campos e Silva disse...

Obrigado. Participe do Círio de Nazaré é imperdível

Edson Campos e Silva disse...

Obrigado participe do Círio de Nazaré é imperdível