terça-feira, junho 04, 2013

Famoso líder indigena que presenteou Dilma com cocar, não é indio segundo PF.

Líder indígena do AM falsificou registro na Funai, afirma PF

KÁTIA BRASIL DE MANAUS
Um líder indígena do Amazonas, habitué de cerimônias com autoridades como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e sua sucessora, Dilma Rousseff, não é índio, segundo a Polícia Federal. Para a PF, Paulo José Ribeiro da Silva, 39, o Paulo Apurinã, fraudou o Rani (Registro Administrativo de Nascimento de Índio), RG indígena emitido pela Funai (Fundação Nacional do Índio). Apurinã nega ter fraudado documento - Após um ano e meio de apuração, ele e a mãe, Francisca da Silva Filha, 56, foram indiciados sob suspeita de falsificação de documento público. Entre os indícios de fraude, diz a PF, estão a ausência de dados genealógicos e de estudos antropológicos, além de depoimentos de índios que
negaram a origem dos dois.
A própria mãe de Silva, em depoimento à PF, disse ter tirado os nomes indígenas dela e do filho --"Ababicareyma" (mulher livre) e "Caiquara" (o amado)-- de um dicionário de tupi-guarani. Eles não falam a língua apurinã.
CERIMÔNIAS - Porta-voz do Mirream (Movimento Indígena de Renovação e Reflexão do Amazonas), Silva ganhou notoriedade em 2009, após liderar invasões de terras públicas para assentar índios sem teto. Em outubro de 2011, presenteou Dilma e Lula com cocares na inauguração de ponte sobre o rio Negro. "O meu cocar está com a Dilma", disse à Folha nesta semana. A investigação começou em dezembro de 2011, após ele ser detido por desacato no aeroporto de Manaus. Tentava embarcar com cocar de penas de ave ameaçada de extinção e insultou um fiscal do Ibama e um agente da PF. Foi condenado à prestação de um ano de serviços comunitários.
 



4 comentários:

Anônimo disse...

Edson, em se tratando de índio falso, esse é apenas um deles. Veja as fotos dessas invasões de hodroelétricas. No meio dos índios verdadeiros há uns caras pintadas disfarçados. Dia desses tinha até um índio de olho azul. Quanto ao Lula e Dilma terem recebido cocar, foi naquela ponte sobre o Rio Negro, uma via que liga Manaus a lugar nenhum.

Anônimo disse...

Edson somos de buenos aires, del parque Sarmiento donde nos sacamos fotos. Súbelas, saludos

Edson Campos E Silva disse...

EXATO ADHEMAR. É IMPRESSIONANTE COMO HOJE EM DIA EXISTE ÍNDIOS MAIS BRANCO DO QUE NÓS

Edson Campos E Silva disse...

Gracias por acceder mi blog. Las fotos já eston en blog saludos