sexta-feira, fevereiro 12, 2010

A HISTÓRIA DO PCBV - PARQUE DOS COQUEIROS DE BOA VIAGEM






























































Fui transferido pela Caterpillar em 1979 para o Recife, que era o centro telúrico da economia do nordeste. Minha função era trabalhar no desenvolvimento dos Departamentos de Serviço dos revendedores CAT do nordeste. O plano era passar dois anos aquí e passei dez. Meus filhos se apaixonaram por Recife e fizeram muitos amigos. Eu como um sujeito extrovertido, fiz um círculo de amizade muito grande, com amigos que conservo até hoje.

Em 1989 fui transferido para trabalhar na fábrica de Piracicaba em São Paulo. Lá passei dez anos. Meu casal de filhos acabaram namorando e se casando, com um pernambucano e uma cearense, que moravam em Recife.

Em 1999 me aposentei da CAT e voltamos ao Recife por causa dos netos pernambucanos. Assim em 21/09/1999, dia internacional da árvore, com minha espôsa Tana, começamos o projeto Parque dos Coqueiros. A idéia era os avós plantarem mudas de coqueiro, em uma área deserta da praia, com uma mensagem ecológica educativa para seus netos. Dez anos depois esta área deserta, estava totalmente arborizada.

O primeiro coqueiro, foi plantado pelo meu primeiro neto, João Victor Campos Lisboa, com a seguinte mensagem:

" De Santarém do Pará / A pérola do Tapajós / Vieram para Recife / Tana e Edson meus avós / Trouxeram sua filha Ediânia / Linda morena do Rio-Mar / Que aqui encontrou o papai / Por quem se apaixonou / Nascendo assim o João / Que este coqueiro plantou.

Depois disso o projeto decolou com centenas de pessoas querendo adotar um coqueiro, para uma pessoa amada. Avós, pais, mães, filhos, netos, brasileiros e extrangeiros se juntaram ao projeto, que é conhecido no Brasil e no mundo, através de revistas, jornais e programas de televisão. Hoje conta com 232 coqueiros entre as ruas Ribeiro de Brito e Felix de Brito e é uma das principais atrações da praia de Boa Viagem, sendo visitado por milhares de turistas, que registram o coqueiral em fotos e deixam suas impressões registradas em um livro de visitantes. A sombra dos coqueiros e suas lindas flores, também são usadas para o lazer e até meditação de muitos pernambucanos.

Infelizmente um cidadão que preferiu ficar anônimo pediu ao MPF, que a obra fosse embargada e removida em 15 dias. Além disso me proibiram de continuar plantando coqueiros na praia. Em acordo com a PCR, que sempre apoiou o projeto, ficou acertado apenas a retirada das placas menores e a colocação de dois paineis maiores, registrando e oficializando a obra.

Descrição das fotos acima:
1.00 - Área onde foi iniciado o PCBV. Notem que não tinha um só coqueiro.
2.00 - Mesma área 10 anos depois.
3.00 - O idealizador do PCBV na rede e sua espôsa Tana espantando os maus fluidos. Notem que no pé do coqueiro estava uma garrafa de água benta.
4.00 - A turma do CRA - Clube Recreativo da Amizade, após exaustivas partidas de volley, jogando dominó.
5.00 - Duas senhoras meditando no PCBV.
6.00 - As esposas dos CRAnianos no dia das mães.
7.00 - Duas gaúchas gêmeas, feias pra burros, visitando o PCBV. As bandeiras de Pernambuco, do Brasil, do Pará e do Paissandú. Infelizmente não tenho a do São Raimundo. A de Santarém já chegou.
8.00 - Placa com a mensagem do meu neto João Victor ao plantar o primeiro coqueiro.
9.00 - Placa da baixinha Coelho Torreão.
10.00 - Placa do Papa João Paulo II.
11.00 - Praça dos EX-Tressados onde se reunem todos os EX.
12.00 - Painel colocado pela PCR - Prefeitura da Cidade do Recife.
" O AMÔR É A FÔRÇA QUE TRANSFORMA SONHOS EM REALIDADE "
Edson Campos e Silva - O Mocorongo Pernambucano

Nenhum comentário: